Antes de abrir um negócio, é preciso seguir algumas regras básicas para não ter surpresas e conseguir mantê-lo por um longo tempo. Para isso, o plano de negócios e o planejamento financeiro precisam ser detalhados, com previsões de problemas e soluções. 
 

Além disso, um passo muito importante é ter um capital de giro. Qualquer empresa, seja grande ou pequena, possui essa necessidade, porque o capital de giro será, basicamente, o seu socorro. É aquele valor que existe para você manter o seu negócio funcionando independente de clientes ou de imprevistos. 
 

É muito importante que você já inicie seu negócio com um bom capital de giro. Isso porque, se você oferecer maneiras de vender a prazo, precisará manter as contas em dia até que as parcelas das suas vendas comecem a ser quitadas, por exemplo. 

Caso sua empresa esteja começando, separamos algumas dicas para você criar um bom capital de giro. É importante ressaltar, que o capital de giro também pode ser construído de outras formas, não só através de lucros possíveis da empresa. 

Por onde começar? 

Existem diversas maneiras de construir um bom capital de giro. Pra começar, você precisa primeiro analisar seu produto, conhecer sua margem de lucro, suas despesas fixas e variáveis. A partir daí, é preciso ser realista: no primeiro momento, não dá para achar que sua empresa vai estourar a boca do balão nas vendas. Por isso, é preciso já ter um bom planejamento financeiro que conte com um valor já existente. Falamos um pouco sobre essa assunto neste vídeo! (link).  

Se você não conta com todo o dinheiro necessário, será necessário recorrer a terceiros, e aí, uma boa dose de planejamento é fundamental. Veja as opções que você irá encontrar: 

Empréstimos 

Quem possui todo um valor para investir não precisará recorrer a isso, mas caso você não tenha construído um bom capital de giro, poderá solicitar um empréstimo online ou em algum banco mais tradicional para a sua empresa.  

Eles podem ser disponibilizados para finalidades mais específicas, como empréstimo para aquisição de franquia, financiamento de máquinas ou empréstimo para micro e pequenas empresas. Dependendo das condições negociadas e de um bom planejamento, recorrer à um empréstimo pode te dar um bom começo. 

Antecipação de recebíveis 

É interessante quando você já possui alguns clientes com uma carteira de vendas para receber à prazo, como 30, 60 ou 90 dias, por exemplo. Algumas empresas negociam esses recebíveis te pagando à vista e assumindo esse prazo de recebimento. Você deixa uma parte do seu faturamento com eles e leva à vista um dinheiro que receberia apenas num futuro próximo. 

Investimento fixo x Capital de giro 

Qualquer micro ou pequena empresa precisa ter em mente que um investimento frequente é diferente de um capital de giro.  Investir de forma fixa é fazer com que a estrutura cresça, trazendo mais móveis, mais funcionários, investir na estrutura da sua empresa. Isso é um ponto importante para aumentar os clientes. 

Ainda que esses investimentos devam existir, você não pode exagerar e gastar tudo o que tem em investimento fixo. Só que um não vive sem o outro, ou seja, para ter investimento fixo você precisa do capital de giro, que como já explicamos é a reserva de dinheiro para sua empresa sempre caminhar bem. Essas duas coisas precisam estar equilibradas. 

Como calcular o capital que a empresa necessita? 

Agora vamos entender na prática como você pode calcular o capital de giro que a sua pequena empresa precisa para começar e se manter no mercado. Uma conta simples é a seguinte, Faça um levantamento de todas as contas que você tem a receber, mais o valor que você já possui em caixa.   

Depois calcule tudo o que tem a pagar. Comece pelas contas que você paga todos os meses, independente das suas vendas (custo fixo), mais o valor dos impostos, seu pró-labore e as despesas que só existem por conta das suas vendas (custo variável).  

O próximo passo é colocar isso numa linha do tempo. Se você fez o planejamento correto, essa conta deve ser positiva, ou seja, sua operação dá lucro. O problema na maioria dos casos é a falta de sincronia entre pagamentos e recebimentos.  

Você pode ter muitas vendas a receber e nenhum dinheiro em caixa para pagar uma conta que vence hoje, por exemplo. É esse desencaixe que vai exigir que o seu capital de giro entre em ação! 

Essa conta deve ser sempre pessimista, ou seja, simule cenários de vendas fracas, contas extras não previstas, e qualquer outra situação que você fique na mão. O ideal é você ter pelo menos 30 dias de contas pagas independente das suas vendas. 

Mantendo o capital de giro 

Depois que você percebeu o valor do seu capital de giro, é preciso não extingui-lo! Veja algumas maneiras de manter ele sempre vivo e cada vez maior. 

Caixa positivo 

Ainda que você tenha que recorrer a promoções de preços, seu caixa precisa estar bem mensurado, para que o seu capital de giro não escoe pelo ralo e prejudique a continuidade de suas operações diárias.  

Pagar contas em dia 

Isso é uma regra básica para qualquer situação que envolva suas finanças, mas para empresas isso é uma regra quase que obrigatória. Não deixe de pagar as contas, já que elas podem se tornar dívidas e você terá que mexer no seu capital de giro até diminuir seus investimentos. 

Saiba negociar 

Não é pecado abastecer seu capital de giro, então, tente sempre negociar tudo: seja nas vendas ou nas compras. Perder oportunidades em um negócio nunca é uma boa alternativa, principalmente se isso irá te gerar lucro. 

Lucros maiores 

Parece óbvio, mas muitas empresas nem sempre “se pagam”. Criar estratégias para sempre tirar seu sustento da empresa é de extrema importância, claro, sem prejudicar pagamentos e rotinas. Busque sempre inovar para lucrar, pelo menos um pouco, a cada mês. 

Comprar na hora certa 

Manter estoque custa caro e consome capital de giro! Tenha certeza do mix de produtos que irá manter em estoque e a quantidade correta. Lembre-se que o dinheiro também custa, então fazer uma compra apenas porque seu fornecedor ofereceu alguma vantagem, só vale a pena se é um produto com muita saída. Caso contrário essa compra pode sair cara demais!

Confira também o vídeo em nosso canal sobre como funciona o capital de giro: Youtube – Descontanet: Capital de Giro e a importância para sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *